02 de outubro, 2015

Como é bom saber

FullSizeRender

Como é bom saber que, a cada instante, meus minutos se renovam em você. Que suas estradas fazem fluir minhas avenidas. Que seu Estado faz proclamar minhas democracias.
Como é bom saber que, a cada instante, seu tempo consertou minha cronologia. Que suas veias completam minhas artérias. Que sua palavra faz minha poesia.
Como é bom saber que, a cada instante, seus dedos ensinam meus gestos. Que seu peito reforça minhas proteções. Que o seu jeito me faz sujeito de fato.
Como é bom saber de você, saber de sua vida, saber de seu gosto, saber de seus filmes, saber de seus discos, saber de todos os seus vocês que me permeiam os meus eus.
Como é bom saber de você.
Te amo.

DIOGO ARRAIS – @mesmapoesia e @diogoarrais

Compartilhe este texto
0 Comentários
123