18 de outubro, 2016

NO HORIZONTE

 

 

No horizonte

é você em desenho

é aqui em pensamento

em vento

em sentimento

no peito que me satisfaz

 

No horizonte

é você em pôr do sol

é você no meu lençol

é você

além do mais

 

No horizonte

sou eu

somos nós

jamais sós

porquanto além da magia

a dois é sabedoria

há paz

 

No horizonte

somos descanso

somos tanto

jamais o pranto

dos que não creem no amor

sempre eficaz

 

 

No horizonte

bebo sua luz

seu brilho azul

de fêmea que seduz

do bom-dia ao boa-noite vivaz

 

No horizonte

sinto seu clima

você, minha autoestima

a mais bela obra-prima

que meu desejo atrai

 

 

DIOGO ARRAIS

www.youtube.com/mesmapoesia

Compartilhe este texto
1 Comentário
18 de outubro, 2016

FUI ALI ME EMOCIONAR

img_1039-1

A grande diferença entre “estar só” e “ter alguém” está na emoção. Quando escrevo seu nome, por exemplo, eu sempre me emociono. Às vezes pela lágrima; às vezes pelo sorriso; às vezes pelo suspiro.
Porque sei que, ao escrever seu nome, peço ao coração a forma mais pura de carinho, de dedicação sentimental que você merece. Peço aquele frio na barriga diante de um pôr do sol, nas férias, ao seu lado.
Essa emoção também me faz lembrar quando fomos comemorar seu primeiro aniversário juntos. Acordei bem cedo naquele 18 de outubro, redigi um bilhete a mão, deixei dentro de sua bolsa. E com esse gesto simples, mas puro, vi você correr nua para me abraçar por longos minutos. Aquele “muito obrigado, meu amor!”, umidificado de verdade, presenteava todas as minhas boas intenções.
Na relação, tão importante quanto a declaração é a resposta, e é isso que me faz ter a certeza de que você é para sempre. A certeza de que é você, com esse verbo ser no presente do indicativo – o mais universal de todos.
Emoção de verdade é fazer do nosso dia a dia uma bela história. É se sentir na responsabilidade de cuidar do seu jardim (que em tese as pessoas chamam de alma), arejando sua sala de estar, honrando cada verso que é o seu viver.
Mesmo nas divergências, temos o orgulho de dizer declarando olho no olho, em uníssono:

– Quem manda nesta casa é o Amor!

Por isso, de você não apenas gosto. Eu prefiro. Opto. E garanto que não há maior emoção: tê-la como destinatária do meu mais puro amor.

DIOGO ARRAIS
www.youtube.com/mesmapoesia – INSCREVA-SE

Compartilhe este texto
0 Comentários
17 de outubro, 2016

FELICIDADE É COMO IMPRESSÃO DIGITAL

coracao-forma-impressao-digital_318-48931

Tempo é como impressão digital, cada um tem a sua. Cada um tem o seu. Às vezes, parece tarde demais, mas isso é muito subjetivo.
Há os que conheceram o verdadeiro amor aos 20; aos 40, pegaram voo para outro lugar. Há os que chegaram ao sucesso aos 15; aos 30, não mais lotam teatros e às vezes nem de Arte gostam mais.
Há os que terminaram todas as graduações aos 35; aos 40, mudaram de profissão.
Há os que ainda nem conheceram tanta coisa assim, porque fazem questão de plantar em solo fértil. Ser humano luta pelo encantamento, espelha-se em romance de brilho nos olhos, ainda que a idade passe.
Há os que aprendem em poucas lições; há os que precisam de inúmeras delas, mas nem por isso sofrem mais. Em muitos casos, saber gera uma ansiedade incômoda. É como a crítica dos perfeccionistas, que – por observarem tanto os detalhes – deixaram de beber o vinho, ficaram observando o rótulo, e o precioso líquido acabou-se.
No mundo, há mentes e tempos diferentes. É impossível conviver somente com quem queremos, no exato tempo que achamos conveniente. Seria como se chatear com os ininterruptos ponteiros.
Por isso, é preciso estar atento para que a vida não fique morna. Não dá para ficar só em frente ao mar. Arriscado é, por natureza, respirar. O medo em excesso enjaula sonhos.
Felicidade depende de tempo. E cada um tem o seu. Só com a vida. E cada um tem a sua.

DIOGO ARRAIS
www.youtube.com/mesmapoesia – INSCREVA-SE

Compartilhe este texto
0 Comentários