22 de março, 2017

A CASA E O CORAÇÃO SÃO SEUS

love-1643452_960_720

Querida,

Devido à apresentação que farei hoje no trabalho, não estarei presente à hora exata de sua chegada a casa. Lamento um pouco, mas o fato fez-me descrever algumas palavras de boas-vindas.
Deixei a chave debaixo do tapete. A vela aromatizada também deixei acesa, para perfumar sua entrada. Roupas de cama e banho – igualmente à sua espera.
Quero que sinta a liberdade da frase: “A casa é sua!”
Para o som, separei um disco interessante de jazz eletrônico, com um saxofone convidativo a uma generosa taça de cristal. Pensar em você é pensar em detalhes. O lar é um cenário à adoração do seu ser, das suas peculiaridades, caráter, indagações, risadas e… alívio.
Quando adentrar o ambiente, verá uma orquídea suspirando perfeição sobre a mesa (afinal de contas, eu não poderia me esquecer da sua devoção pelo florescimento na natureza).
Quero muito que pare no meio da sala e alongue-se. Alongue-se com os olhos fechados, esticando os braços como se fosse tocar o céu. Exale todas aquelas suas boas energias ao espaço que, agora, posso chamar de nosso.
À cabeceira da cama, ficou aberta uma crônica de Danuza Leão, sobre um casal apaixonado em Paris. Tenho certeza de que você dará muitas risadas, ou talvez chore de emoção por saber que tem um amor ainda mais feliz. Por favor, leia o texto em voz alta, vestida com o tecido mais sincero da observação.
Assim que soube da vinda, estudei o que mais lhe faz feliz. Anotei tudo e (acredite!) ensaiei sua chegada. Parei em frente ao espelho e, como um adolescente ingênuo, dialoguei gestos e palavras sinceras. Dizem os especialistas que o ato de amar alguém é como quando o artista entra no palco. Por isso, tendemos a emocionar-nos nos momentos sentimentais mais marcantes da vida.
Conto as horas, conto os passos, conto os instantes para girar a fechadura, abrir os braços e vê-la correndo ao meu encontro, ao nosso encontro. Ando pensando muito em nós dois; a vida vem ganhando outro sentido.
Como a casa, hoje é o meu coração. E como sei que está adentrando o meu coração, quero lhe deixar uma nova carta, com as mesmas intenções, os mesmos aromas, a mesma música, a mesma taça de cristal. Essa carta, contudo, redigirei aí ao seu lado.
A casa e o coração são seus.

DIOGO ARRAIS – @diogoarrais

imagem: pixabay

Compartilhe este texto
Escreva seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.
Comente pelo Facebook