23 de março, 2018

O DIA EM QUE DESCOBRI UMA PALAVRA NOVA

women-913581_960_720

Ouvia uma das minhas canções preferidas, quando me deparei com uma palavra que desconhecia: desvelo. Chamei o dicionário e pisquei três vezes antes de conferir o aprendizado.
Desvelo é substantivo advindo do verbo desvelar-se, e significa grande cuidado com alguém; é a extrema atenção; ato ou efeito de dedicar-se.
Lembrei o desvelo de meu avô para com os netos assim que chegávamos a sua casinha tão simples e tão rica – enfeitada de coisas de avô como a balinha 7 Belo, como a pizza quadrada e o povo gritando as gargalhadas de adulto no quintal coberto por telha de amianto.
Lembrei o desvelo de meu amigo Gu, da sua bondade irretocável ao perguntar sempre aquele “Como você está?”, com um jeito aparente bronco e coração de manteiga, de amigo que honra o vocábulo e seu sentido. Amigo é um professor de desvelo: ensina com ação, nem é necessário ver a palavra grafada.
Lembrei o olho brilhante de minha prima Haylla, que – se pudesse – gastaria todos os anos da carne admirando a felicidade dos outros, pois entende que o desvelo, a atenção e o bom carinho são a salvação de um mundo ainda muito salgado e representativo. O maior dom de uma pessoa é o brilhar dos olhos, é a poesia ocular de que alguns fazem questão.
Parente e amigo quando envelhecem com ternura, então, adquirem a maestria do desvelo, e passam a exalar afeto e lição. No fundo da alma devem caligrafar: “é preciso desvelar-se”.
Desvelar-se perante os corações fábricas de compreensão, como irmãos (sanguíneos ou não), dizendo-lhes quão importantes são; chorando sem medo, confessando corajosamente, dividindo o que de melhor temos.
Desvelar-se perante os bons-dias de desconhecidos, de seres bem-educados a sorrirem pela vida; desvelo para com os mais necessitados; desvelo para com quem sofre; desvelo para com a palavra curadora; desvelo para com o tempo; desvelo para com a paciência; desvelo para com o novo; desvelo para com o que nos faz bem, e às vezes não vemos.
Desvelo: dedicação, solicitude, venida, zelo.

DIOGO ARRAIS – @diogoarrais

Compartilhe este texto
Escreva seu comentário

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.
Comente pelo Facebook